SNR: metalúrgicos garantem acordo com PPR que pode passar de R$ 11 mil

Reunidos em assembleia na tarde de hoje, liderada pelo Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), filiado à Fetim, metalúrgicos da SNR Rolamentos, na Fazenda Rio Grande, aprovaram a proposta que garantiu PPR que pode chegar até  R$ 11 mil e mais um salário e meio dos trabalhadores. O acordo é válido para 2017 e 2018 e também definiu a data base para os dois anos.

O pagamento do Programa de Participação de Resultados (PPR) aprovado pelos trabalhadores está vinculado ao cumprimento de metas. Um adiantamento de cerca de R$ 4,3 mil vai ser pago em agosto e o restante, com valor variável, fica para abril de 2018. Nos últimos anos o PPR dos metalúrgicos da SNR também dependia do cumprimento de metas, todas cumpridas pelos trabalhadores.

A conquista garantiu também que os salários dos trabalhadores e o vale mercado sejam reajustados em 1o de dezembro de 2017, com correção integral da inflação acumulada (INPC). Em 2018, os dois serão corrigidos mais uma vez pela INPC em 1 de dezembro.

“O acordo garante dois anos de direitos conquistados pelos trabalhadores no meio de crise política que o Brasil está passando”, destaca o diretor sindical Alicate.

A SNR emprega 220 trabalhadores e produz rolamentos.

Publicado em Notícias | Comentários desativados

Metalúrgicos de Curitiba são apontados em matéria da Tribuna como exemplo força, combatividade e atuação

Atuação do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), filiado à Federação dos Metalúrgicos do Paraná (Fetim), é um dos destaques da edição de terça-feira (11) do jornal Tribuna do Paraná. O reconhecimento das conquistas do SMC foi dado pela procuradora do trabalho Margaret de Carvalho em uma das matérias da série especial sobre sindicatos produzidas pelo jornal.

Para a procuradora, o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) é uma referência de organização honesta, combativa e atuante da cidade. A matéria publicada ainda traz os exemplos dos bons resultados conquistados pelos trabalhadores liderados pelo SMC, que garantiram reajustes e acordos acima da média nacional.

- Confira, na íntegra, a reportagem da Tribuna do Paraná:

ATUANTES

Procuradora dá exemplos de sindicatos combativos, que conquistam benefícios pros trabalhadores

A procuradora do trabalho Margaret de Carvalho ressalta que a desonestidade não é generalizada e há sindicatos bastante combativos e aparentemente honestos. O que não significa, também, que combatividade e honestidade caminhem juntas.

Entre os bem atuantes, ela cita o dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (Simec). Não é à toa que conseguiu vários benefícios à categoria, como Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e aumentos salariais acima da média de outras categorias.

Os metalúrgicos da Renault, por exemplo, acabaram de receber a primeira parte do PLR de 2017, de R$ 19,3 mil. Isso representa uma injeção de R$ 115,8 milhões na economia do Paraná. A próxima parcela será paga ano que vem e totalizará R$ 24,8 mil por metalúrgico da Renault, que tem fábrica instalada em São José dos Pinhais, com 6 mil trabalhadores, 4 mil deles no chão de fábrica.

Outro acordo coletivo de trabalho, também intermediado pelo Simec, foi com a fabricante de autopeças AMM do Brasil, em Araucária. Através do Programa de Participação nos Resultados (PPR), os funcionários podem receber até R$ 12 mil, pagos em duas parcelas, até o ano que vem.

Entre o rol de atuantes, a procuradora também cita o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Saúde de Curitiba (Sindesc), o Sindicato dos Bancários e a APP-Sindicato. “O Sindesc não deixa passar nada, está sempre aqui (no Ministério Público do Trabalho) denunciando. Os professores acho que são a categoria mais forte que já vi, com enorme capacidade de organização. Os trabalhadores têm participação direta lá [na APP-Sindicato]. E onde existe a cobrança da categoria, o sindicato é mais forte. Como que o sindicato sabe que tem algo errado? Quando a categoria participa e vai lá denunciar”, diz a procuradora.

Ganho real

Apesar dos problemas do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc) com a Justiça e a polícia, mostrados ontem pela Tribuna, não significa que não seja um sindicato atuante. Segundo a assessoria de imprensa da entidade, a evolução dos reajustes salariais da categoria foi mais expressiva nos últimos anos, em comparação com os resultados obtidos pelas diretorias anteriores. De 2011 a 2017, sob o comando do presidente Anderson Teixeira, o aumento real (acima da inflação) dos motoristas foi de 42,56% e dos cobradores chegou a 58,87%. No período de 1998 a 2010, o ganho real dos trabalhadores do transporte coletivo foi de 0,15%. O levantamento é do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).”

Publicado em Notícias | Comentários desativados

Reforma trabalhista vai ser votada na terça-feira (11)

Jonas Pereira/Agência Senado

O Senado aprovou ontem o regime de urgência para a reforma trabalhista por 46 votos a 19. Com a aprovação, a votação da reforma que massacra os direitos do trabalhador vai ocorrer na próxima terça-feira, dia 11. Caso seja aprovada, ela só precisa ser assinada por Temer.

A urgência é mais uma tentativa do Governo para passar a reforma trabalhista ainda no primeiro semestre. Temer está correndo para usar a aprovação da reforma como arma para tentar se salvar das denúncias de corrupção. Ele espera conseguir trocar os direitos dos trabalhadores por apoio dos empresários para se manter no cargo.

Os senadores da oposição até tentaram barrar o pedido de urgência da reforma, para que ela só fosse votada no segundo semestre. Mas as tentativas não tiveram sucesso. Com isso, praticamente todos as conquistas dos trabalhadores podem ser retiradas já na semana que vem. Direitos como férias, redução da jornada de trabalho, negociações salariais e representação sindical são apenas alguns dos que serão prejudicados pela reforma.

Publicado em Notícias | Comentários desativados

KYB: metalúrgicos terminam a greve com conquista de R$ 8,8 mil de PPR

Metalúrgicos da KYB, na Fazenda Rio Grande, terminaram ontem a greve que começou na sexta-feira (30) com a conquista de um pacote de benefícios de R$ 8,8 mil válido para 2017. O acordo foi definido e aprovado pelos trabalhadores, liderados na porta da fábrica pelo Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), filiado à Fetim. Os metalúrgicos só terminaram a greve quando tiveram a pauta atendida pela empresa.

O pacote de benefícios começa a ser pago agora em julho, com uma parcela de R$ 3 mil em dinheiro, do Programa de Participação de Resultados (PPR). Em dezembro serão pagos outros R$ 4 mil, também em dinheiro e referente ao PPR. Em junho do ano que vem, os trabalhadores receberão outros R$ 1,8 mil de vale de mercado. Os valores são fixos e não vinculados ao cumprimento de metas.

“É importante ressaltar que os trabalhadores aprovaram a pauta de R$ 8,8 mil e não desistiram, lutaram por ela até o fim”, destaca Alicate, diretor do SMC.

A proposta da empresa era de um PPR de R$ 8 mil, que seria pago integralmente apenas com o cumprimento de metas. A proposta era um adiantamento de apenas R$ 2 mil em julho e outro de R$ 1 mil em fevereiro do ano que vem. O restante do valor dependeria do que fosse cumprido. O vale mercado oferecido também era menor que o conquistado. A proposta da KYB foi recusada pelos trabalhadores que se mobilizaram em greve e garantiram os valores fixos.

“Com esta ação dos trabalhadores fica claro que quem se mobiliza conquista”, reforça Alicate.

Outra conquista dos metalúrgicos da KYB com esta greve foi o reajuste salarial de 2017. O piso praticado esse ano na empresa será corrigido em abril de 2018 com a reposição integral da inflação acumulada (INPC). Vale mercado e vale combustível também terão a reposição integral da INPC neste mesmo mês.

A KYB emprega cerca de 400 trabalhadores e produz amortecedores.

Publicado em Notícias | Comentários desativados

Nova diretoria da Federação dos Metalúrgicos do Paraná pronta para mais uma gestão de lutas contra a retirada de direitos trabalhistas

A nova diretoria da Federação dos Metalúrgicos do Paraná (Fetim), eleita no dia 6 de março, tomou posse na noite desta terça-feira (06), em solenidade realizada no Sindicato dos Metalúrgicos de Maringá. O mandato da nova gestão irá de 2017 à 2023.

O presidente da Federação, Sérgio Butka ressaltou a importância da união e da organização na luta dos metalúrgicos do Paraná, principalmente na atual conjuntura com as famigeradas reformas do Governo Federal.

Continue lendo

Publicado em Notícias | Comentários desativados

Palavra do presidente: Sem contribuição sindical trabalhador ficará sem representação

Descontente com a posição do movimento sindical em relação às propostas de reformas da Previdência e sindical o governo tenta diminuir nosso poder de mobilização, ameaçando acabar com a contribuição sindical que garante a representação dos trabalhadores.

Com a desculpa de que existem muitos sindicatos no Brasil, o relator da reforma sindical propõe o fim da contribuição sindical compulsória. Ele esquece que a representação sindical no Brasil é pela unicidade na base, ou seja, não pode ter mais que um Sindicato na mesma, pelo menos não poderia.

O fim da contribuição compulsória acabará definitivamente com a unicidade sindical e vai liberar a pluralidade sindical no Brasil. Isto aumentará ainda mais o numero de Sindicatos, tanto de trabalhadores como de empresas. O trabalhador descontente com seu atual Sindicato terá que escolher outra entidade para representá-lo nas negociações de data-base, Participação nos Lucros ou Resultados (PLR), entre outros acordos.

A contribuição sindical é que define pela unicidade sindical a qual Sindicato o trabalhador pertence e que terá de ser representado. No modelo de pluralidade a representação é definida pela sindicalização do trabalhador em determinada entidade para que a mesma o represente. Isto seja nas negociações de reajustes salariais, PLR e outros acordos que estabeleçam normas ou condições de trabalho.

Sem uma representação sindical os trabalhadores ficarão desassistidos e não serão contemplados pelos Acordos Coletivos ou Convenções Coletivas.

Por outro lado, tentando salvar o relator da reforma sindical, o ministro do trabalho se colocou contra o fim da contribuição sindical compulsória e estuda uma forma de garantir a unicidade sindical.

Todo este esforço seria desnecessário se o Ministério do Trabalho e Emprego neste governo e em outros tivesse respeitado o sistema de unicidade (somente uma representação na mesma base territorial) e não feito concessões para novos sindicatos na mesma base territorial. Hoje teríamos somente 1/10 das entidades existentes no Brasil conforme estudo recente do DIEESE.

Se a preocupação do governo é mesmo o numero de entidades sindicais no Brasil, basta cancelar as concessões irregulares, criadas para atender pedidos de deputados, senadores, governadores, prefeitos e empresários. Feito isto, cairá drasticamente o numero de entidades no país.

O que está tirando o sono dos trabalhadores é o desemprego, terceirização, aposentadoria com oitenta anos, pejotização, entre outros.

É isso que preocupa os trabalhadores e a população brasileira, e lógico, também os deputados que se esqueceram das promessas feitas aos seus eleitores nas suas campanhas. Mas é bom lembrar, 2018 está chegando.

NENHUM DIREITO A MENOS

Sérgio Butka

Presidente da Fetim

Publicado em Notícias | Comentários desativados

Eleita a nova diretoria da Fetim

Por unanimidade foi eleita nesta segunda-feira (06) a nova diretoria (2017/23) da Federação dos Metalúrgicos do Paraná. A eleição realizada na sede da entidade sindical situada no bairro Rebouças, em Curitiba.

Confira abaixo os nomes da chapa eleita:

Presidente Sérgio Butka
Primeiro Vice Presidente Sebastião Raimundo da Silva
Segundo Vice Presidente Epifânio Magalhães de Oliveira
Secretário Geral Alfani Alves
Primeiro Secretário Luiz Antonio Ciunek
Segundo Secretário Geraldo Rocha
Tesoureiro Geral Roberto Eduardo Eltermann
Primeiro Tesoureiro Francisco de Assis Neves Martins
Segundo Tesoureiro Sebastião dos Santos Simões
Secretário de Assuntos Sindicais Claudio Gramm
Secretário de Comunicação e Assuntos Internacionais Jose Gildo da Silva Secretário de Assuntos Parlamentares Nelson Silva de Souza
Secretário de Patrimônio Ari Martins da Silva Pinto

SUPLENTES DE DIRETORIA: Jamil Davilla, José Roberto Athayde, Valdir de Souza, Olario Krieger, Algacir de Almeida Machado, Pedro Celso Rosa, Gerson Luiz Vuicik, Edson Antonio dos Anjos, Silvio Martins Nunes, Osvaldo da Silva Silveira, Jorandir Ferreira

EFETIVOS DO CONSELHO FISCAL: Jose Antonio Rodrigues, Eluirdo dos Santos e Almir Pereira Monteiro

SUPLENTES DO CONSELHO FISCAL: Joao amauri Bucco e Josélia Gomes Sampaio

DELEGADOS REPRESENTANTES EFETIVOS: Sérgio Butka e Claudio Gramm

DELEGADOS REPRESENTANTES SUPLENTES: Pedro Celso Rosa e Olário Krieger

Publicado em Notícias | Comentários desativados

Sindicato dos Metalúrgicos de Londrina inaugura Parque Aquático

Pensando também no lazer do trabalhador sindicalizado o Sindicato dos Metalúrgicos de Londrina inaugurou no ultimo dia 15 de janeiro o Parque Aquático. A inauguração contou com a presença de várias lideranças sindicais.

“Sinto-me lisonjeado por estar à frente do sindicato na construção de mais um empreendimento destinado aos trabalhadores metalúrgicos, mas quero destacar a importância de poder contar sempre com o apoio da diretoria do sindicato, nos ajudando e dando credibilidade para que pudéssemos realizar mais este sonho. E também gostaria de agradecer o apoio irrestrito dos funcionários, tanto da área administrativa, quanto dos funcionários que nos ajudam a manter o clube sempre bonito.

Continue lendo

Publicado em Notícias | Comentários desativados

Nesta quinta, metalúrgicos fazem paralisação nacional contra corte de direitos e pela retomada da economia

Mais de dois milhões de trabalhadores em todo o país participarão do protesto unificado da categoria. Na Grande Curitiba, as ações acontecerão nas principais empresas, a partir das 6h, com a mobilização efetiva de mais de 30 mil metalúrgicos da capital e região metropolitana

Nesta quinta-feira, 29 de setembro, mais de dois milhões de metalúrgicos de todo o País cruzarão os braços para participar da paralisação nacional contra o corte de direitos e para exigir do governo ações efetivas para o reaquecimento da economia.

A mobilização faz parte da campanha nacional “Cortar Direitos Não Gera Emprego! Retomada da Economia Já!”. O “Dia de Unidade de Ação Metalúrgica em Defesa dos Direitos e da Aposentadoria”, é organizado pelas Confederações, Federações e mais de  500 Sindicatos de metalúrgicos do Brasil, ligados à Força Sindical, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e da Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas).

Continue lendo

Publicado em Notícias | Comentários desativados

Campanha nacional “Cortar Direitos Não Gera Emprego! Retomada da Economia Já” Metalúrgicos da Grande Curitiba se mobilizam para ato no dia 29 contra corte de direitos trabalhistas e pela retomada econômica

Vinte mil trabalhadores de dez fábricas participaram hoje (22) de atos liderados pelo Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba em preparação para paralisação geral nacional da categoria agendada para 29 de setembro

Hoje, pela manhã (22), cerca de 20 mil metalúrgicos da Grande Curitiba participaram de mobilizações em preparação para o “Dia Nacional de Paralisações e Lutas pelos Direitos”, quando, no próximo dia 29 de setembro, mais de 2 milhões de metalúrgicos de todo o Brasil cruzarão os braços em protesto contra a retirada de direitos e para exigir do governo ações de retomada econômica. Os atos de hoje foram liderados pelo Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC) e mobilizaram os trabalhadores da Renault, Volkswagen, Volvo, Aker Solutions, Bosch, CNH, WHB, Furukawa, AAM do Brasil e Brafer. A iniciativa também faz parte das manifestações que as centrais sindicais convocaram nacionalmente nessa quinta-feira, em todo o País, pela retomada da economia.

Continue lendo

Publicado em Notícias | Comentários desativados