Palavra do presidente: Com o fim da Aposentadoria, querem te condenar à morte

Por Sérgio Butka*

Já está provado por A+B que a reforma da previdência condena muitos de nós trabalhadores à morte. Com as novas regras, fica praticamente impossível se aposentar antes dos 80 anos. E como boa parte dos brasileiros não vive até essa idade, trabalharemos literalmente até morrer. É por essas e outras que quem pretende um dia se aposentar precisa lutar contra a reforma da previdência.

A conta vai ser amarga: o brasileiro vai precisar começar a trabalhar com 16 anos e só parar com 65. Se neste tempo for demitido ou não estiver contribuindo para previdência, mais alguns anos entram na conta. E, se não bastasse, para quem chegar lá, o valor das aposentadorias será ainda menor. Esse resultado, com certeza, só é bom para o governo.

Isso ainda sem contar a reforma trabalhista que está prestes a ser aprovada. Além de morrer antes de se aposentar, os trabalhadores terão seus direitos conquistados até aqui roubados. Adeus férias, 13º e negociações salariais. A realidade será dura: jornadas cada vez mais longas e salários cada vez mais baixos. O cenário, que já não é dos melhores, vai ficar caótico se essas reformas forem aprovadas.

O governo quer que você trabalhe sem parar, ganhe menos e ainda morra antes de se aposentar. Não podemos aceitar. Temos que continuar lutando firmes contra o fim da Aposentadoria e contra o fim dos direitos trabalhistas. O trabalhador não pode pagar a conta da péssima gestão do governo Michel Temer e sua quadrilha. É preciso força para seguir lutando contra a retirada das nossas conquistas.

Vamos em frente!

*Sérgio Butka é presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, da Federação dos Metalúrgicos do Paraná (Fetim) e da Força Sindical do Paraná.

Esta entrada foi publicada em Notícias. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.